domingo, 7 de junho de 2009

SOBRE O AMOR, ROSAS E ESPINHOS...


Tenho uma opinião sobre o verdadeiro amor um pouco diferente da maioria das pessoas. Acredito que amor não combina com orgulho, egoísmo, egocentrismo.
Amor é desprendimento, doação, perdão.
Não existe nada que possa acabar ou diminuir um amor de verdade. Tempo, distância, diferenças, nada... Algumas pessoas me dizem que isso é ser submissa. Aceitar tudo o que o outro apresenta é falta de “amor próprio”. Mas como posso me amar se não me entregar plenamente àquele que é o dono desse meu amor? Para mim, só assim pode ser vivido esse sublime sentimento. E é assim que eu amo. Não sem dor, mas como diz o texto do Padre Fabio, quem deseja a flor precisa aceitar os espinhos. Tudo vale a pena...

Lygia
_______________________________________________

Amor que é amor dura a vida inteira. Se não durou é porque nunca foi amor. O amor resiste à distância, ao silêncio das separações e até às traições. Sem perdão não há amor. Diga-me quem você mais perdoou na vida, e eu então saberei dizer quem você mais amou. O amor é equação onde prevalece a multiplicação do perdão. Você o percebe no momento em que o outro fez tudo errado, e mesmo assim você olha nos olhos dele e diz: "Mesmo fazendo tudo errado eu não sei viver sem você. Eu não posso ser nem a metade do que sou se você não estiver por perto." O amor nos possibilita enxergar lugares do nosso coração que sozinhos jamais poderíamos enxergar. O poeta soube traduzir bem quando disse: "Se eu não te amasse tanto assim, talvez perdesse os sonhos dentro de mim e vivesse na escuridão. Se eu não te amasse tanto assim talvez não visse flores por onde eu vi, dentro do meu coração!" Bonito isso. Enxergar sonhos que antes eu não saberia ver sozinho. Enxergar só porque o outro me emprestou os olhos, socorreu-me em minha cegueira. Eu possuía e não sabia. O outro me apontou, me deu a chave, me entregou a senha...
...Os jardineiros sabem disso. Amam as flores e por isso cuidam de cada detalhe, porque sabem que não há amor fora da experiência do cuidado. A cada dia, o jardineiro perdoa as suas roseiras. Sabe identificar que a ausência de flores não significa a morte absoluta, mas o repouso do preparo. Quem não souber viver o silêncio da preparação não terá o que florir depois... Precisamos aprender isso. Olhar para aquele que nos magoou, e descobrir que as roseiras não dão flores fora do tempo, nem tampouco fora do cultivo. Se não há flores, talvez seja porque ainda não tenha chegado a hora de florir. Cada roseira tem seu estatuto, suas regras... Se não há flores, talvez seja porque até então ninguém tenha dado a atenção necessária para o cultivo daquela roseira. A vida requer cuidado. Os amores também. Flores e espinhos são belezas que se dão juntas. Não queira uma só. Elas não sabem viver sozinhas... Quem quiser levar a rosa para sua vida, terá que saber que com ela vão inúmeros espinhos. Mas não se preocupe. A beleza da rosa vale o incômodo dos espinhos...

9 comentários:

  1. Sorri quando a dor te torturar
    E a saudade atormentar
    Os teus dias tristonhos vazios

    Sorri quando tudo terminar
    Quando nada mais restar
    Do teu sonho encantador

    Sorri quando o sol perder a luz
    E sentires uma cruz
    Nos teus ombros cansados doridos

    Sorri vai mentindo a sua dor
    E ao notar que tu sorris
    Todo mundo irá supor
    Que és feliz


    (Charles Chaplin)

    Desejo uma linda semana com muito amor e carinho.
    Abraços Eduardo Poisl

    ResponderExcluir
  2. Amor é sobretudo respeitar a individualidade da pessoa amada. A isto chamo de respeito.

    ResponderExcluir
  3. Amiga Prof(a) Lygia honrado e feliz por visitar este importante, belo e original espaço... Registro a menha grande satisfação ao passar aqui, Valeu! Parabéns pela valorosa escolha publicada, lindissimo texto, precioso e importante, uma maravilha. Votos de um feriado repleto de alegria. Muita prosperidade e bençãos. Paz, luz, saúde e proteção. Felicidades, um fraternoe caloroso abraço. Fique com Deus.
    Valdemir Reis

    ResponderExcluir
  4. Amigo Eduardo!!

    Maravilhoso Chaplin!
    Entendia tudo das dores do amor...
    Obrigada por tão lindo poema.

    Abraço

    Lygia

    ResponderExcluir
  5. Wanderley.

    Não reconheço o amor verdadeiro sem o repeito pelo outro... Respeitar até as escolhas que nos fazem sofrer. Assim temos que ser com todos.

    Obrigada por seu comentário e pela sua visita.

    Beijos

    Lygia

    ResponderExcluir
  6. Querido Valdemir!

    Eu é que me sinto sempre honrada com sua visita. E me deixou surpresa e feliz, a presença dos homens comentando o amor verdadeiro... Tenho realmente amigos sensíveis e inteligentes.
    Obrigada por sua visita e suas palavras sempre tão carinhosas.

    Abraço

    Lygia

    ResponderExcluir
  7. Angel!!!!

    Senti sua falta!! Obrigada pelo mimo. Adorei!

    Beijo

    Lygia

    ResponderExcluir
  8. Vim desejar uma ótima semana, e dizer o quanto, tudo é belo, lindo, encantador e formoso.bjs

    ResponderExcluir